Tuesday, August 10, 2004

Ata Reunião Ordinária Com2001 - Agosto/2004

Belo Horizonte, 6 de agosto de 2004

Ata da reunião ordinária da Com2001 – promoção COPEVE

Local: Bar da Dalva (esquina de Av. Afonto Pena c/ Av. Getúlio Vargas, perto da casa Bonomi – Funcionários - BH).

Horário: 19h30

Relatora: Marina Assis

Comparecimentos em ordem de chegada:
Adriano Docconi, Marina Assis, Daniel Melo, Virgínia Cajuju, Cristina, Letícia, Marcos (convidado da Letícia), Célio (agregado da Marina), Daniel Florêncio, Ricardo Deoroz, Diná (convidada do Deoroz), Luana, Leo (agregado da Luana), Cibele Queiroz, Hernani (ex-veterano da Com2001 e agregado da Cibele), Patrick (ex-veterano da Com2001) e agregada do Patrick, Carolina C4 e um colega da C4.

Sessão começa às 19h40 com a chegada do Adriano, que arruma uma mesa do lado de fora, na calçada, e senta estrategicamente virado para o movimento. Cheguei às 20h, procurando o buteco porque eu não sabia bem onde ficava. Melo chegou às 20h20. Começamos a falar da lerdeza do Orkut e aquele boato sobre ele ser mais rápido para outros países e mais lerdo para o Brasil. A-há, agora que estou no Orkut não preciso mais ficar boiando na conversa. Se bem que como o assunto sempre aparece, eu já me sentia praticamente in. Para fugir da lerdeza do Orkut começamos a debater para qual país iríamos migrar: uma tosquera de terceiro mundo bem distante e desconhecida onde provavelmente ninguém sabe o que é Orkut ou para a
Argentina, só para sacanear.

Adriano falou sobre o RPG do Star Wars. Diz que é cheio de propaganda. O Melo adorou. Aí começaram a falar sobre o deslumbramento do George Lucas com tecnologia/computação. Ah, só porque o cara abandonou as maquetes para viver de fazer filme com tudo em 3D... Falaram muito de jogo. Fiquei boiando. Tem um lá que você se sente jedi e tudo mais. Dizem que Jedi Night é o melhor.

A aparece por trás do Melo a garçonete bonita, dizendo: “o que você vai querer?” Ele se virou para ver a moça e eu imediatamente imaginei ele dizendo: “você”. Comentamos isso depois que ela foi embora. Falamos de agência de propaganda e de prêmios, de quem valoriza e quem despreza. Aí chegaram Vivi e Cristina, às 21h15.

Um parágrafo só para ela: Cristina está oficialmente solteira. [Pra alguns colegas presentes à mesa ela comentou a separação].

Letícia chegou com o amigo Marcos às 21h30. Hoje a cerveja está ganhando de goleada: são 6 x 1 contra o refrigerante. A COPEVE decidiu que os membros “franceses” da Com2001 terão que pagar uma taxa mensal para levar a COPEVE à França com o objetivo de conferir as instalações butequeiras. É preciso saber se são apropriadas para reuniões ordinárias naquele país quando a patota Rodrigo, Thiago, Luana e Sílvia Capanema forem se encontrar.

Comentou-se que o Melo, membro vitalício da COPEVE e dono do próprio nariz e emprego, pôde se dar ao luxo de ir ao Rio de Janeiro dia de semana assistir a um jogo do Flamengo e ainda pagar ingresso de cambista. Falamos de cachorro. A Cristina falou que a Bruma e a Brenda são praticamente poodles - Bruma e Brenda são as duas cachorronas da boca preta que a Graziela tem em casa. Não queremos saber! Mantenha a distância por segurança. O Adriano falou que não confia em um bicho que tem o pescoço mais largo que o tórax dele.

Hora de falar mal... Falamos mal da Luana Piovanni porque o Marcos, que não é da turma, queria que falássemos mal de alguém que ele conhecia. Falamos da gravidez da Luana Piovanni, que substituiu direitinho a Maria Paula no Casseta. Voltando ao Orkut, as pessoas decidiram que era melhor migrar para a Argentina. Seremos todos Argentinos! Nossos hobbies serão dançar tango, bater panela, esquiar e louvar o Maradona. [Quem estiver duvidando, vai lá no Orkut e veja com seus próprios olhos como minha foto no buteco desta reunião ordinária se tornou toscamente na minha foto em frente à Casa Rosada].

Vamos pedir Carne de Panela com Mandioca Cozida (R$12,00). O povo da turma que vai para Inglaterra e França não poderiam comer, pois precisam poupar dinheiro para tomar café naquelas terras. Café mesmo, cafezinho a não sei quantos euros. Isso é que é gostar de café. O cardápio dessa vez não tem itens de duplo sentido e não pudemos fazer piada com eles.

Chegou um “palhaço” na mesa. Daqueles que andam com cara pintada, roupa colorida de palhaço e ficam recitando coisas. Não sei se ele só quer ser cabeça e ficar falando coisas ou se quer receber dinheiro. Não gosto dessas manifestações artísticas. Me enchem o saco de verdade. Pra mim ele falou foi um monte de bobagens. Falou dez mil piadas sem graça disfarçadas de poesia. Parecia faficheiro da pior espécie. É, aquela espécie, pseudo-pensante. Deve ter gente que não concorda, que até acha bonito isso. Mas eu não conseguia parar de rir. Virei pra parede para não rir na cara dele porque acho que aí já é sacanagem. Deixa o moço. Depois dessa nem precisamos falar mal de mais ninguém. Ele é péssimo! Vi a Cristina mexendo na bolsa (não sei se ela deu dinheiro, se ficou comovida) e imaginei que devia ter gente gostando mas não compreendo como. Não entra na minha cabeça. O Melo, que também não gosta, perdeu a paciência e a compostura (compostura! essa foi ótima) e pegou a ata pra escrever “PQP” e “VTNC” em letras beeem grandes.

Adriano falou que quase deu dinheiro para o moço porque uma vez ele tinha falado que se um moleque de ônibus dissesse alguma coisa legal ele daria dinheiro pro cara. Um dia ele ouviu um moleque de ônibus (ou de bar, não sei) dizendo que amendoim é ração pra pinto e deu dinheiro. Acho que depois disso o moleque contou pra todo mundo que ganhou dinheiro, porque hoje em dia todo menino que vende amendoim em buteco fala isso.

O Célio chegou às 22h20. Florêncio chegou às 22h35. Falamos do jogo Street Chaves. Adriano diz que é o único a zerar o jogo. Melo e Adriano ficaram lendo a revista Wired que o Célio levou. Florêncio falou sobre a viagem, que está próxima. Ele vai no dia 7 de setembro. Falamos de Homem Aranha, Super Amigos (Liga da Justiça). Florêncio viu o Melo lendo a Wired e disse que estava igual à Kim Bassinger no filme “Minha Mulher é um E.T.”, que pegava o livro e lia tudo de uma vez fazendo “ssshhhhhhh!” (ou seria “sluuuuuurp!”?) com altas caras e bocas.

O povo falou sobre o filme do robô, com o Will Smith, e outros filmes de robô. O Marcos entrou no assunto dos robôs. Vivi se comove com a cerveja esquentando e serve cada copo como se fosse aqueles sopões que o povo distribui para toda a comunidade. Agora é o Florêncio que está lendo a Wired fazendo sluuuuurp! Robôs ainda estão em pauta. Conversamos também sobre câmeras digitais. Especulamos sobre como seria a aparência do Florêncio quando voltar da Inglaterra: loiro, com piercing e com uma namorada magrela, peituda, ruiva e com dread no cabelo. Letícia e Marcos vão embora às 23h15 depois de pergunta constrangedora do Adriano. Adriano disse que eles foram embora sem pagar a conta e eu escrevi na ata, mas era mentira. Ele quis difamar uma pessoa que se ausentou apenas por alguns minutos. Não vale. Letícia voltou depois e ficou indignada de pensarmos que ela iria embora sem pagar. E ainda reclamou da vez que escrevi na ata que ela tinha ido à reunião ordinária toda produzida.

Deoroz (que não lembro a hora da chegada) pergunta quem da turma está ficando careca. Ele é que não é... Contaram casos hilários de Barbie (bonequicha?) e mais uma coisa que não sei o que é porque a letra está péssima nessa palavra. Deoroz traz a amiga Diná para a mesa. Alguém tomou a ata e escreveu “Nikolas é gay! Nikolas é gay!”

Falamos da violência no Rio e da beleza da cidade. Falamos dos butecos de Sampa. Luana, que havia sugerido esse buteco, finalmente acaba de chegar com o Leo (23h45). Cibele e Hernani chegaram à 00h15. O frio começou a pegar e debatemos porque as bundas das mulheres são tão frias. Não chegamos a uma conclusão. Expliquei a teoria de que cama de casal é para solteiro e cama de solteiro é para casal.

Outra vez escreveram na ata (essa letra é do Melo?): “Ficou confirmado que o Nikolas é gay. A turma decidiu que o Nikolas é muito gay”. Cibele roubou a ata para ler e impedir que eu escrevesse que a Vivi ia distribuir cerveja entre a turma como se fosse sopão. Falamos das cantadas que os homens solteiros fazem às mulheres comprometidas. Não tem batata frita no buteco. Aaaaaaahhh! Hoje, no momento, temos aqui 15 pessoas. Tem gente de fora. Patrick e uma menina. C4 chega com um amigo à 01h15. Falamos mal dos motoboys e dos casais Milen/Vanessa e Adriane/Ferdi.

E foi só.

Marina Assis


6 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Olha só: a letra misteriosa no trecho sobre o Nikolas era minha! Mas eu escrevi aquilo com expressas orientações do Melo!
Beijos
Létis

August 10, 2004 at 1:30 PM  
Anonymous Anonymous said...

Gente,

bacana essa idéia de fazer um blog da Copeve para deixar registradas as atas das nossas reuniões. Parece que agora não vamos ter que esperar dois meses para ler a ata de cada reunião, né Marina? O último encontro, aliás, parece ter sido bem legal. E cheio de surpresas: Cristina indo a uma reunião??? A próxima eu não vou perder, para não perder outra surpresa dessa.


Carol C3

August 10, 2004 at 6:05 PM  
Anonymous Anonymous said...

Muito legal isso...
Fiquei surpresa qndo vi q até eu entrei na ata...hehehehe
Valeu, gente! Boas cervas pra vcs e q elas sejam geladas! :)
[]'s
Diná

August 11, 2004 at 10:58 PM  
Anonymous Anonymous said...

Caros Copeeveiros,

inauguro aqui um procedimento que, na minha opinião, deveria se tornar praxe entre nós: o protocolo de justificativas oficiais para ausências em reuniões.

No meu caso, não dei as caras na última ordinária pois estava com aparência e comportamento anti-sociais, em decorrência de uma operação de extração de cisos feita dois dias antes da data em questão. Depois vou postar o atestado médico.

abs,

Thiago Guimarães

August 16, 2004 at 12:38 PM  
Anonymous Anonymous said...

Só hj vi alguns comentários sobre o último encontro, que foi realmente muito bom. Minha presença Carol, não é uma grande surpresa como vc pintou. Estive inclusive no primeiro encontro, que não contou com a sua presença.
Cristina

September 1, 2004 at 2:18 PM  
Blogger Rodrigo said...

E aí, Mary!

Pô, legal fazer ata das reuniões, gostei. Pena que por aqui sempre estamos muito bêbados para nos lembrarmos quem enfiou a caneta onde... (no bom sentido) (ih, acho que piorou... enfim).

Até me senti como um autista sentado na mesa (mas assistindo a tudo, só fingindo que é autista). Da próxima quero estar aí pra compartilhar as geladas a preço mineiro.

Té +
Rodrigo.

Ah, chego em BH no final de outubro, quando vai ser a próxima GREVE?

October 5, 2004 at 4:25 PM  

Post a Comment

<< Home